Portal da Cidade Pato Bragado

Dengue

Casos de dengue podem aumentar no país por falta de levantamento epidemiológico

Como os municípios estão focados no combate a Covid-19, os cuidados com o mosquito transmissor da dengue, zika

Postado em 05/01/2021 às 16:58

(Foto: Reprodução)

Em meio à pandemia da Covid-19 e o foco na prevenção dessa doença, outro problema pode surgir no país em 2021. A Fundação Oswaldo Cruz alertou sobre a possibilidade do aumento da proliferação do mosquito Aedes aegypti, podendo aumentar os casos de dengue, zika e a chikungunya.

Segundo a Fundação, muitos municípios focaram seus esforços para combater o coronavirus, e não fizeram Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti, mais conhecido como LIRAa.

Em artigo publicado no site da FioCruz, a pesquisadora do Laboratório de Biologia Molecular de Flavivírus do Instituto Oswaldo Cruz Denise Valle afirmou que os agentes de a saúde de diversas cidades não conseguiram realizar as vistorias periódicas em residências para checar o índice de infestação de Aedes. Segundo ela, não é possível traçar estratégias de combate ao Aedes sem esses dados.

Com o aumento ainda das altas temperaturas e com fortes chuvas, principalmente na região sudeste do Brasil, a proliferação da doença pode ser ainda mais, segundo a FioCruz.

Como o LIRAa não foi feito em muitas cidades, é essencial que as pessoas tomem muito cuidado. Fique atento a criadouros menos convencionais como calhas de chuva, ralos externos, vasilhas de animais, bandeiras de ar-condicionado e de geladeiras, vasos sanitários desativados ou pouco utilizados, entre outros.

"Quanto maior a quantidade de insetos, maiores são as chances de transmissão dos vírus pelo Aedes. Precisamos redobrar a atenção com a chegada do verão", afirma a bióloga.

Fonte:

Receba as notícias de Pato Bragado no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário